GOYAZ - 9° GO

 


  HISTÓRIA

  GRITO
  Ramos
  Escotistas
  DIRETORIA


 

NOSSO GRUPO



Um pouco da História do Grupo Escoteiro Goyaz – 9° GO


   Após ter realizado uma série de atividades recreativas (tipo escoteiras) com crianças, durante um evento na Semana da Comunidade, no Centro Comunitário do Bairro Feliz, pelo chefe César, aos 19 anos, recém egresso da Força Aérea Brasileira, surgiu à ideia, em sua cabeça, de abrir um grupo escoteiro naquele bairro, onde residia, e convidou, ao final, vários garotos de idade entre 11 e 14 anos, para uma reunião no próximo domingo. O que foi aceito. E lá compareceram onze garotos. Isto foi em 29.09.1968.

   No sábado seguinte, às 9 horas, lá estavam aqueles 11 garotos, onde fiz uma exposição sobre o que era o Escotismo, apliquei alguns jogos, reunindo-os em duas patrulhas, aplicando algumas técnicas escoteiras do Sistema de Patrulhas.

   Estava fundado o 11° Grupo Escoteiro, “Caio Viana Martins”.
   Daí foi chamar os pais daqueles garotos, montar uma diretoria, realizando as reuniões, preenchendo logo na semana seguinte o Pedido de Autorização Provisória e levando-a ao Comissário da época, Dr. José de Matos.
   Vieram os primeiros assistentes e chefes: Ovídio, Wagner Bezerra, Zita, Maria Clara, e muitos outros.

   Um grupo que se extinguia, no SESC do Setor Universitário, o Brasil Central, em 1970, sugeriu que se fundissem a este “Caio Viana Martins”, trazendo seus poucos jovens e um chefe, mas que mudássemos de nome: daí surge o GOYAZ (em homenagem aos índios Goyazes, que habitaram o Estado à época dos Bandeirantes). O nome vencedor da escolha foi proposto pelo Renato Cintra, que atuou no grupo por muitos anos como Chefe da Tropa Escoteira, Tropa Sênior e Chefe de Grupo (ela tinha chegado de Belo Horizonte pouco tempo atrás. Tinha sido escoteiro comigo em Jataí, se transferindo para Belo Horizonte para estudar e fazendo parte do escotismo mineiro através do Grupo Baleia).

   Desmotivados por seguidos roubos de nossos materiais de sede e campo, que ficavam guardados no Centro Comunitário do Bairro Feliz, buscou-se outra sede, em 1971, transferindo o Grupo para o SESC. Antes, eu Zita e Renato, procuramos o Mutirama e Colégio Ateneu Dom Bosco, mas o último local visitado, SESC, nos acolheu de imediato (coincidentemente a Diretoria daquele Centro de Atividades do Setor Universitário era uma jataiense como nós e, daí foi fácil).

   A partir de 1982, com a adoção da coeducação, ou seja, a chegada das meninas, gerando o crescimento do efetivo, algumas seções faziam suas reuniões no Colégio Alfredo Nasser, abaixo do SESC (hoje Secretaria Municipal de Educação).
   Por causa deste crescimento, por iniciativa do chefe Abelardo Caciquinho, migramos para o Instituto de Educação (IEG), em 1988.

   Aquele fato importante, em que o grupo foi escolhido pela UEB, entre outros 12, para iniciar a experiência de co-educação, ou seja, a implantação do sexo feminino em todos os Ramos (neste caso, com a forte atuação da chefe Iracema, que, na seqüência, fundou a Alcatéia Feminina, Tropa Feminina e Tropa de Guias, hoje todas mistas), foi fundamental para a afirmação e consolidação do Grupo Escoteiro Goyaz).

   Um registro importante são as pessoas que dedicaram tantos anos de suas vidas a esta causa, através do Grupo: Zita Maria de Oliveira, Idalides dos Santos Monteiro, Iracema Bezerra Oliveira, Antônio César Oliveira, Marina Ferreira e Ilvia Oliveira (todas com mais de 20 anos); Antonina Maria do Prado Lima, Marcus Vinícius Ribeiro de Lima, Tainan Bezerra Oliveira, Asley Stecca Steidorff, Carlos Robson de Almeida, Sônia Maria Barros (mais de 15 anos), entre outros. 




Sobre o distintivo do Grupo e do Lenço:

   A aceitar a agregação do dos Escoteiros do Grupo Escoteiro Brasil Central, que estava se extinguindo, no SESC do Setor Universitário, restando quatro seniores e quatro escoteiros, mais um chefe (Honyldo Pereira Pinto), foi aceito mudar o nome do grupo, e realizado imediatamente um concurso no meio dos membros juvenis e chefes, ficando definido o nome de Goyaz, e na mesma mudança o chefe Renato Cintra, que chegara de Belo Horizonte naqueles dias (onde estudava) e ingressou no grupo (ele foi escoteiro com o Chefe César em Jatai, no Grupo Eleutério Novais), que vencera o concurso e apresentou a proposta do atual lenço do grupo, juntamente com a Flor Liz estilizada, com o nome Goyaz, no vértice de norte para sul.

 GRUPO ESCOTEIRO GOYAZ
 RUA 200, N° 743 -LESTE VILA NOVA, GOIÂNIA - GO
 COLÉGIO ESTADUAL MURILO BRAGA
 CEP: 74645-230 - Goiânia - Goiás - Brasil - Fone: (62) 9 9117-1857
 Reuniões aos sábados das 15:00h às 17:00
Organizao Mundial do Movimento Escoteiro